quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Paixonetas por amigos



Ontem fui visitar um casal amigo meu e como sempre tivemos daquelas conversas super interessantes. É com ele que falo quando preciso de um "amigo homem" que me diga exactamente sem rodeios o que os homens pensam. Acho super graça quando se vira para mim e diz " diz lá o que queres saber que te respondo tendo em conta o pensamento masculino". lol
Tenho vários amigos homens, sempre me dei muito bem com o sexo oposto, até porque me identifico mais com a maneira de estar e ser deles ( em certos aspectos, claro), desde o meu 1º ano ao 11º a minha turma era constituída apenas por 5% de raparigas, ao contrário do 12º ano e da universidade, sempre fui habituada a ter amigos homens e lido bem com isso.
Ontem falamos de quando a amizade entre sexos opostos é confundida e um deles se apaixona. Ele chamava-me ingénua porque eu dizia que isso era possível, que tenho vários casos, e não são necessariamente homossexuais, vou milhares de vezes ter com amigos meus sem ter que ter  o pensamento " um dia salto-te para cima". Acredito mesmo que vários amigos meus "homens" me vejam apenas com ouma amiga. Ele dizia que não, que mais dia menos dia acabam por confundir as coisas que acaba por vir ali o pensamento " Até te saltava para cima", que os homens não conseguem misturar as coisas estou a falar de homens solteiros ok
Eu cá prefiro acreditar que é possível haver amizades sinceras entre homens e mulheres, e quando acontece um amigo meu se apaixonar  por mim, que já aconteceu, faço de conta que não estou a perceber, faço-me de parva. Nem pensar em estragar uma amizade por causa das hormonas saltitantes dos homens, que um dia estão muito apaixonados no outro já estão numa fase complicada da vida em que precisam de estar sozinhos. Já não há paciência para esta desculpa

1 comentário:

  1. Eu já tive amigos que não me diziam absolutamente nada, enquanto homens. Acho que só assim resulta.

    ResponderEliminar