terça-feira, 10 de setembro de 2013

Falar com o coração....

Imagino me sentada no aeroporto,  a olhar para o relógio, à espera do embarque. Naqueles últimos minutos passam-me milhares de coisas na cabeça como o filme da minha vida, penso em lugares, lembro-me de momentos e das pessoas mais especiais para mim, passa rápido muito rápido... mas há uma pessoa que fica mais do que breves segundos, fica minutos, fica ali no pensamento... acompanha-me a viagem toda.
Penso nos últimos 2 anos da minha vida, penso no dia em que o conheci, talvez o  único que mexeu comigo no primeiro olhar, na primeira conversa.  Penso nos nossos momentos, naqueles em que estávamos ali, nos braços um do outro, nos nosso mundo.
Desde esse dia nunca mais ninguém ocupou o meu coração da forma que ele ocupou... tivemos 5 meses juntos, separamo-nos, ao fim de 3 meses arranjou  uma namorada durante 4 e ficamos sem falar, sofri imenso, mudei imenso, cresci imenso, o meu lado "conto de fadas desapareceu". Transformei-me numa pessoa mais fria, com um grande desapego pelos homens,  nunca mais um homem me teve com ele me teve...como ele me tem.
Quando acabou com a namorada reaproxima-mo nos e acho que desde esse dia nunca tivemos uma semana sem nos falarmos nem  um grande periodo sem estarmos juntos. Metemos os dois uma postura "coração congelado que aqui nem pensas que tocas" eu por protecção extrema, ele nunca consegui entender o porquê.  Há 9 meses que tem sido assim, estamos juntos, envolvemos quando temos que nos envolver, sem falar em sentimentos, nem em relações, nem nada disso. Tive outros ele e ele teve outras, mas acabamos sempre os 2. Nós e o nosso muro.
A partir do dia que lhe disse que ia embora sinto que algo mudou, aproximou-nos, estamos mais juntos, sentimos mais necessidade de estar um com o outro.

Imagino -me na véspera de ir embora com ele... peço-lhe para me olhar nos olhos para deixar a racionalidade exagerada e calculista de lado e falar comigo com o coração. Nunca mais falamos um com o outro com o coração, nunca deixamos, sempre fugimos de algo profundo, cada um com as suas razões mas nunca entramos nesse campo desde a primeira vez que nos separamos.
Estou a entrar na porta de embarque e imagino -me a mandar -lhe uma mensagem a perguntar " Porquê? Porque nunca dê-mos o passo seguinte, porque nunca tentamos, porque nunca nos entregamos um ao outro a sério, porque nunca destruímos este muro que teimamos em manter entre nós, nunca saberemos se ia dar certo se não tentarmos, porque não tentamos?  O que falta? Acho que nunca tive uma cumplicidade tão grande com ninguém, temos um relação sólida de amizade, conhecemo nos como ninguém, somos tão diferentes mas completas-me,  sou distraída, pratica, cabeça no ar, não ligo aos pormenores, vejo sempre tudo como um todo, tu és uma pessoa concentrada, mais atenta ao pormenor, mais calculista, mais racional, a mais misteriosa e enigmática que já conheci. Fascina-me com a tua inteligência e o teu sentido de humor apurado, não és banal nas piadas, vais onde só os mais perspicazes chegam. 
Porque as coisas têm que ser assim? Será que comigo no outro lado do mundo vais perceber o que nos liga? O que nos une? Sei que quando voltar nada vai ser o mesmo. Para o bem ou para o mal, não quero continuar com isto, enquanto andamos nisto não é possível me entregar a outra pessoa, ninguém chega onde tu estás, porque este lugar está ocupado e é só teu, apesar de eu muitas vezes eu negar, até a ti. “

Vou embora daqui mas deixo o meu coração com ele e quando regressar vou buscar-lo , se quiser vir comigo venha, se quiser ficar fique mas a nossa história termina porque tem que terminar.



7 comentários:

  1. Estás numa situação mesmo complicada :S força! Muita sorte para tudo!

    ResponderEliminar
  2. estas histórias de amor mal resolvidas é sempre complicado :(

    força..

    kisses***

    ResponderEliminar
  3. Força... Às vezes passamos por situações complicadas e no amor nem sempre é fácil. Mas hás-de chegar à tua resposta certamente! :)

    ResponderEliminar
  4. Se não destruíram esse muro é porque não tinha que ser. Tu agora vais, ele fica. Tens de desocupar esse que foi o lugar dele. Poderá ser ocupado por outro, ou outra vez por ele, quando voltares... :) Devias mandar-lhe mesmo este texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim talvez mande... Logo vejo quando chegar o dia. Mas é provavel que sim.

      Eliminar
  5. Ai a saudade... Deixa o tempo decidir.

    ResponderEliminar
  6. Oh abracinho...mas nunca se sabe o que o futuro traz..e a distância são meros kilómetros...o amor tudo vence!! *

    ResponderEliminar