sábado, 27 de abril de 2013

Coisas que tocam

"....O silêncio entra pelas paredes do quarto esta noite. Não o sei combater. Fico a imaginar o que te queria dizer sabendo que isso me traria mais silêncio. Ficarias imóvel. A falta de reacção arrasa-me. E aí o silêncio torna-se violento. 
E se escrevesse vários capítulos da minha vida num livro bastaria a qualquer um ler o primeiro. Estou sempre a cometer o mesmo erro, escrevo capítulos iguais. Repito-me.
Dou tudo em troca de quase nada. Quando me vejo do lado de fora e acho que preciso de retorno percebo que não há nada a cobrar. Fui eu que dei tudo de forma gratuita. Por querer. Estou meio vazia de nada e pouco cheia de tudo. 
Sou o ombro de lamentos, o poço de conselhos, o lenço que limpa lágrimas, o regaço de quem adormece a chorar. Sou o que as pessoas precisam que eu seja...."



Retirado de um texto escrito no blogue Dos meus saltos altos




Sem comentários:

Enviar um comentário