sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Um direito e um dever.

Neste domingo temos eleições. 
Sempre votei e sempre que me for possível vou votar, nem que seja em branco é um dever cívico. 
É inevitável nesta altura me lembrar da minha bisavô, faleceu o ano passado... e se custa pensar nisso. Lembro-me dos últimos tempos dela de vida, mal saía de casa, só saía sabem para quê? Votar, ia quase ao colo, mas ia. 

Foi algo que ela ganhou, um direito que não teve sempre e por isso dava valor e fazia questão.  Quando a vi na mesa de votos fez-me pensar. Prometi a mim mesma que o faria sempre, sempre que possível. 

1 comentário:

  1. Que bonito!!! Tenho uma amiga, que sempre que vai votar, fica de lágrimas nos olhos pois lembra-se do pai já falecido e que lhe ensinou a importância do voto!!!

    ResponderEliminar