quarta-feira, 22 de julho de 2015

Podia ter sido escrito por mim - Saltos altos, para que vos quero!?

Cresci com a imagem da mulher-adulta, da mulher-fatal e da mulher-independente a desfilar-se pelas ruas de saltos altos. Cedo quis começar a andar em cima deles. Era adolescente e queria projectar tudo aquilo que, para mim, eles representavam simbolicamente. Ainda hoje os aprecio. Gosto, compro e depois uso-os com parcimónia. Na verdade calçá-los e andar em cima deles exige muita perícia e consiste numa prova de esforço que na maior parte dos dias não estou disposta a fazer. Ao primeiro tropeção na pedra da calçada lá se vai toda a elegância que eles são capazes de conferir a quem assim se passeia. Os saltos altos tolhem também a agilidade, prejudicam o conforto e danificam a coluna. E não vou explorar os incidentes cómico-trágicos que um salto partido ou preso num buraco da calçada podem proporcionar…

1 comentário:

  1. Apesar de ser "A Gata de Saltos Altos", bem que concordo com cada palavra!

    Beijinho *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar