quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Tenho o coração e a cabeça à chapada.

Incrivel como a minha vida mudou num mês... diria que nada ficou igual. 

1 - Recebi um convite para traalhar em Angola e vou... daqui a 2 meses mais ou menos.
2- Apareceu uma pessoa na minha vida, que provavelmente é tudo o que sempre quis.

Como é obvio uma coisa acaba por prejucar a outra... e como é obvio o meu trabalho é a minha prioridade, até porque jamais, em tempo algum, abdicaria dele em função de alguém, que apesar de até poder ser o tal, está na minha vida há muito pouco tempo. 

E começam a cabeça e o coração à chapada, conflito interpessoais constantes. Falo como ele, e tem sido incansável, dá-me todo o apoio, e acha que resistimos a tudo e a todos, eu tenho os pés mais assentes na terra e acho uma missão quase impossivel. Para ele este sentimento pode já ter algum tempo, para mim é recente, e acho dificil em 2 meses ter um sentimento sólido que me faça aguentar esta distância de 6 meses ou 1 ano... 

Inicialmente, tentei me afastar dele, a minha racionalidade afastou-se. Ele ficou de rastos e não desistiu em falar comigo, estar comigo. Acabei por me render e estamos juntos ... não lhe posso dar o que ele pretende neste momento, nem quero jamais que ele deixe de fazer  o que for por minha causa enquanto estiver fora, não faço ideia o que pode acontecer comigo longe. 

Neste momento penso que mais vale aproveitar o máximo de tempo que temos enquanto cá estiver e sofrer um pouco mais longe dele do que ir para lá a pensar no que podia ter feito e não fiz! 

O que fariam se fosse com vocês? é tão complicado esta situação. Ele faz me sentir a pessoa mais especial do mundo, dá me a maior segurança do mundo.. o estranho é que tenho mais confiança no sentimento dele do que não meu, que é tão recente....

Acho que se tivermos de ficar juntos ficamos, passe o tempo que passar,  aconteça o que acontecer. 


4 comentários:

  1. É uma situação delicada, complicada de gerir.
    Mas acho que deves aproveitar a oportunidade.

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. É uma situação complicada. Quando tem de resultar, de dar certo, resulta, independentemente da distância e de todos os outros entraves.

    ResponderEliminar
  3. São sempre situações complicadas. Eu tentaria porque se desistisse da relação iria passar o futuro na incerteza e pensar sempre nos "e se?". Assim sempre se tenta, se der melhor, se não der é porque não estava destinado a ser. Boa sorte para ambas as etapas!

    ResponderEliminar
  4. Acho que faria o mesmo que tu, MR. Vais embora, mas de momento ainda cá estás e não te deves privar. Se for para resistir, resiste, Se não for, outra coisa melhor há-de acontecer. Tudo a seu tempo. E o trabalho é uma coisa tão importante...

    ResponderEliminar